24.7.16

Tulsa Ballet | Novo Centro de Dança


 

Prestes a ser inaugurada, a construção da segunda escola do Tulsa Ballet na cidade foi possível graças aos 25 milhões de dólares em doações recebidos da comunidade de Tulsa, um exemplo do que acontece quando se valoriza o que tem sem precisar trazer de outro país alguma franquia que chame atenção para arrecadar recursos. A Fundação Hardesty doou a propriedade de quase 6 hectares, presente avaliado em US $ 4,185 milhões, o filantropo Ann Graves também doou uma grande soma para a construção, assim como todo o projeto foi doação do escritório Selser Schaefer Architects com engenharia estrutural e civil da empresa Kinslow, Keith e Todd. O resultado é uma instalação de quase 2000m² , com estúdios concebidos para serem preenchidos com luz natural e com estrutura completa desde sonorização até piso flutuante, além de um auditório para pequenos espetáculos e os demais ambientes preparados para a formação de bailarinos, onde inclusive trabalham uma companhia jovem a Tulsa Ballet II e a companhia profissional Tulsa Ballet, que conta com o bailarino joinvilense Rodrigo Hermesmeyer como solista.
Tulsa Ballet é uma instituição de caridade pública e recebe doações dedutíveis no imposto de renda, entre as formas de apoiar a cultura e artes na cidade existem: o programa Fundo Anual, já que 40% das receitas são com bilheteria e para o restante são necessárias doações a fim de continuar a prestar as temporadas de dança de nível mundial e programas de educação e sensibilização. O programa SHOE POINTE,, pois em média a Tulsa Ballet gasta US$ 66.000 por ano em sapatilhas de ponta, assim $ 100,00 em doação representa um par de sapatinhas para uma bailarina da companhia e o programa FUNDO REVERÊNCIA, sendo uma doação em honra a alguma pessoa relevante. Este á apenas uma cidade e um exemplo de como a cultura e a arte tem importância para a sociedade e como com a cooperação de setores públicos e privados é possível promover resultados surpreendentes e grandiosos como este. Será que não existe no Brasil forma de fazer algo parecido? Sem precisar trazer 'marcas' estrangeiras, valorizar os profissionais locais e dar oportunidade para tantos bailarinos, professores e coreógrafos talentosos que temos no nosso país? Fica a reflexão.

Referências: http://www.newson6.com/…/tulsa-ballet-adds-finishing-touche…; https://tulsaballet.org


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Foto Plano de Fundo: Coreografia | "The Messiah | Silêncio" do Mestre Jair Moraes


HORÁRIO